Uruguai aprova a legalização da maconha

Uruguai aprova a legalização da maconha

Do Estadão de hoje.

Segundo os parlamentares, “a legalização da maconha constituirá um duro golpe ao narcotráfico, que perderá parte de seus negócios”.

O projeto foi aprovado na Câmara, e ainda deve passar pelo Senado. Foram 50 votos da Frente Ampla, coalizão do governo, contra 46 da oposição. No Senado, a Frente Ampla também tem um número expressivo de cadeiras.

Por que não conseguimos uma coalizão progressista para discutir esses temas aqui também? Por que é tão difícil falar sobre e fazer avançar certos assuntos?

Nesses últimos dias, foi um auê por causa do tal projeto das pílulas do dia seguinte. O Globo anunciou que a Dilma não vetaria integralmente o projeto, como queriam grupos religiosos. A lei que se pretende aprovar regulamenta o atendimento no SUS às mulheres vítimas de violência sexual. (link da notícia: http://oglobo.globo.com/pais/dilma-contraria-setor-da-igreja-mantem-trechos-do-projeto-sobre-pilula-do-dia-seguinte-9289454)

Segundo esses grupos religiosos, a aprovação desse projeto seria como abrir uma porta ao aborto legalizado no país, já que qualquer mulher, para abortar, poderia simplesmente dizer que foi estuprada. Como se isso fosse a coisa mais tranquila nesse mundo. Como se não envolvesse um verdadeiro “calvário”, como chamou Dráuzio Varella na coluna dela na Folha (bacana de ler: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/drauziovarella/2013/07/1317180-fascismo-em-nome-de-deus.shtml)

Até quando vamos permitir esse atraso em nome de Deus?

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Uruguai aprova a legalização da maconha

  1. Acho difícil não relacionar a diferença na qualidade da discussão política com o grau de esclarecimento:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Education_Index

    O Uruguai, segundo este índice, tem a educação numa qualidade empatada com Polônia, Alemanha e Japão. Não vou dizer que devemos também levar em conta que no Brasil a quantidade de fanáticos religiosos é maior, pois isso seria o equivalente a considerar a mesma variável duas vezes, já que a quantidade de fanáticos é relacionada com o nível educacional.

  2. Sim, tem razão… mas o que faz com que eles consigam esse nível educacional lá? E não me venham com tamanho de país ou população, pois isso não é desculpa. Muitos países pequenos com situação econômica parecida têm desempenho ruim, e outros grandes e populosos têm desempenho melhor, e muito melhor do que o Brasil…. o que acontece?

    • Chuto que a educação seja uma variável que influencia em si mesma. Se você não é esclarecido o bastante, você não exerce pressão no estado para elevar a qualidade da educação, pois você desconhece pra que serve a educação. Não vejo qualquer forma de romper esse ciclo a não ser por políticas públicas, muitas vezes impopulares.
      Quando eu me refiro a pessoas não esclarecidas o bastante, eu culpo principalmente boa parte daqueles que se consideram esclarecidos no Brasil.
      O comportamento do brasileiro de elite é entender a educação como sendo a chave para o clube dos escolhidos da sociedade. É uma ideia que iguala instrução com fuga da pobreza e conquista de prestígio social. Eu não sei nem se vale a pena argumentar quão furada é essa visão.

      • Sobre o tamanho, eu acho que tem uma influência, mas eu não sei o bastante sobre isso para sair opinando de forma categórica. Me parece que um grande tamanho demanda uma grande capacidade de administração. Então o sistema deve funcionar bem em países que tem uma capacidade de administração proporcional ao tamanho do sistema de educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s